Acões e efeitos da radiação Laser não ionizante

In: Notícias sobre Acupuntura

24 jun 2016

As propriedades coerentes da luz laser não são manifestadas a nível molecular pela interação da luz com o tecido biológico. A absorção da luz laser pelo sistema biológico é de natureza puramente não coerente, isto é, fotobiológica.

Reações fotobiológicas envolvem a absorção de um comprimento de onda específico da luz por uma molécula foto-receptora. Antes da promoção de estados eletronicamente excitáveis, o processo molecular primário desses estados pode levar ao efeito biológico mensurável a nível celular.

A radiação Laser poderia então agir em 3 (três) estágios, a saber, o primário, o secundário e o terapêutico.

A ação primária do Laser envolveria a absorção do Laser por molécula fotorreceptora celular e alterações metabólicas provenientes do mecanismo de ação do produto resultante da absorção do Laser ocorreriam na célula e no tecido ao qual ela pertence. Entre as alterações metabólicas sugeridas está o aumento do metabolismo oxidativo na mitocôndria, o qual é causado pela excitação eletrônica de componentes da cadeia respiratória (por exemplo, citocromo c oxidase). O laser pode, de fato, estimular os tecidos que se encontram a 15 mm abaixo da superfície da pele. Qyando a energia é absorvida pelos tecidos, ela é convertida em vibração térmica ou pode produzir efeito fotobiológico.

A aplicação de laser parece ativar muitos eventos moleculares, dentre eles a estimulação de curta duração da cadeia de transporte de elétrons, o aumento da síntese do trifosfato de a4enosina (ATP) e uma redução ,do pH intracelular. Essas ações podem afetar o tecido com dor, corno em áreas de espasmo muscular, restaurando as propriedades normais do tecido muscular por meio do aumento da formação de ATP e da atividade enzimática.

Decorrente da ação primária surge a ação secundária com o estímulo a microcirculação, ao trofismo celular e à cicatrização tecidual.

A ação terapêutica do Laser torna-se clara, seu efeito antiinflamatório e como consequência um efeito analgésico. O estímulo a microcirculação e a produção de prostaglandinas são fundamentais para o efeito antiflogístico do Laser. A ação do Laser sobre as terminações nervosas livres com consequente liberação de beta-endorfina são primordiais para a analgesia localizada.

A redução da dor parece ocorrer como resultado da diminuição do espasmo muscular ou da alteração da velocidade da condução nervosa, ao passo que a cura do tecido ocorreria por meio do aumento da produção de colágeno. Estudos recentes que investigaram o efeito de terapia a laser de baixo nível sobre a dor musculoesquelética e distúrbios da pele sugerem que o laser é uma das modalidades utilizadas para o tratamento desses distúrbios.

O mecanismo de ação fotobiológica via ativação da cadeia respiratória é um mecanismo universal. Primeiramente fotoaceptores são oxidases terminais (cito cromo c oxidase em células eucarióticas e, por exemplo, complexo citocromo bd na célula procariótica da Escherichia coli) tanto quanto NADH-desidrogenase (para a faixa espectral do azul ao vermelho).

Reações primárias em ou com uma molécula fotoaceptora levam a respostas fotobiológicas ao nível celular através de cascatas de reações bioquímicas homeostáticas (sinalização celular ou transdução do fotosinal e cadeia de amplificação).

Eventos cruciais desse tipo de ativação do metabolismo celular ocorrem devido a uma mudança de potencial redox celular na direção de maior oxidação. Ativação do metabolismo celular via cadeia respiratória ocorre em todas as células susceptíveis a irradiação pela luz. Susceptibilidade a irradiação e capacidade para ativação dependem do estado fisiológico das células irradiadas; células as quais o potencial redox total está alterado para um estado mais reduzido (exemplo, certas condições patológicas) são mais sensíveis a irradiação.

A especificidade da resposta fotobiológica final é determinada não ao nível ou reações primárias na cadeia respiratória, mas ao nível de transcripção durante cascata de sinalização celular. Em alguns casos, apenas a ativação parcial do metabolismo celular acontece (exemplo, ativando linfócitos).

Outras cadeias de óxido redução nas células podem também ser ativadas pela irradiação. Em células fagocíticas irradiação inicia um início respiratório não mitocondrial (produção de espécies ativas de oxigênio, especialmente ânion superóxido) através da ativação de NADPH oxidase localizada na membrana plasmática dessas células. O efeito da irradiação em células fagocitantes depende do estado fisiológico do organismo hospedeiro tanto quanto dos parâmetros da radiação.

Ativação direta de células pode levar a ativação indireta de outras células. Isso ocorre via mensageiros secundários liberados pelas células ativadas diretamente: espécies reativas de oxigênio produzidas pelos fagócitos, linfocinas e citocinas produzidas pelas várias subpopulações de linfócitos, ou não produzidas pelos macrófagos ou como um resultado de nenhuma fotólise da hemoglobina de células vermelhas do sangue. Propriedades coerentes da luz laser não são manifestadas ao nível molecular pela interação da luz com o tecido biológico.

A absorção de luz laser de baixa intensidade pelos sistemas biológicos é de uma natureza puramente não coerente (isto é, fotobiológica). Ao nível celular, todas as respostas biológicas possíveis são determinadas pela absorção de luz com moléculas fotoaceptoras .

Fonte: Prof. Dr. Sebastião David Santos-Filho e Prof. Dr. Marcus Vinícius de Mello Pinto

Comente Aqui!

Sobre o Site

Este site tem o objetivo de divulgar notícias sobre a acupuntura, técnica milenar chinesa voltada para a saúde e bem estar da população e o atendimento de pacientes através do Dr. Márcio Ferreira.

  • Ana Célia: Também tenho neuropatia periférica gostaria de saber se a acumpultura da resultados já tomei var [...]
  • Luiz Antonio Pirovani: Meu filho tem problemas de deficit de atenção; e agora esta aparecendo um sintoma de esquizofrenia [...]
  • Sonia Reis: Gostaria de manter contato com Márcia Versiani , para saber quais fitoterápicos que ela usa! Por f [...]
  • Vitor Costa: Bom dia, Gostaria de saber onde fazer este tratamento de acupuntura em Portugal. Preferência zona [...]
  • Elisangela: Sueli! minha mãe também toma lyrica de 75 mg. Ela tomou a muito tempo o cabamazepina, mas quase mo [...]